-
27/01/2017 às 12h55

Plano Safra 2017/2018 pode ter redução de taxas de juros, afirma Neri Geller

Agronegócio
Plano Safra 2017/2018 pode ter redução de taxas de juros, afirma Neri Geller
Foto: José Medeiros/GCom-MT

O Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2017/2018, também conhecido como Plano Safra, poderá ter redução das taxas de juros. Para o ano safra 2016/2017 R$ 185 bilhões foram disponibilizados com juros variando entre 9,5% e 12,75% ao ano. A possibilidade de diminuir as taxas de juros foi revelada pelo secretário de Políticas Agrícolas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller.

O ano safra 2017/2018 inicia no dia 1º de julho e segundo Geller, as discussões para o Plano Safra começaram ainda em dezembro as discussões.


“A partir de fevereiro nós vamos chamar os produtores para ver as demandas e necessidades deles. Nós vamos trabalhar sim com a possibilidade de redução da taxa de juros, seja ela para custeio ou investimento”, comentou Geller ao Agro Olhar durante a posse da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), na última terça-feira, 24 de janeiro.

O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura afirmou que a super-safra prevista para o Brasil de 215,2 milhões de toneladas de grãos a serem colhidas, sendo 53 milhões de toneladas provenientes de Mato Grosso, traz para o órgão federal a responsabilidade de “implementar políticas, principalmente de crédito, seguro e também avançar na logística”.

A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), irá realizar rodadas de reuniões com produtores a partir da segunda quinzena de fevereiro. Conforme o gerente de Política Agrícola da entidade, Frederico Azevedo, estudos internos já são realizados para levantar as necessidades do setor produtivo. Ele revela ainda que uma pesquisa pe feita com os agricultores por meio de uma Central de Relacionamentos.