-
17/09/2019 às 12h03

Bolsonaro minimiza tuíte de Carlos sobre ‘vias democráticas’

Política
Bolsonaro minimiza tuíte de Carlos sobre ‘vias democráticas’
Reprodução Internet

“Não devia ter essa repercussão toda. Teve porque é meu filho”, afirmou o presidente Bolsonaro.


O presidente da República, Jair Bolsonaro, saiu em defesa do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) durante entrevista ao “Jornal da Record” exibida na noite desta segunda-feira (16).


Na semana passada, Carlos publicou em seu perfil no Twitter que o Brasil não terá transformação rápida por “vias democráticas”.


Durante a conversa com o repórter da Record, Bolsonaro declarou:


“É uma opinião dele e tem razão. Se fosse em Cuba ou na Coreia do Norte, não teria aprovado qualquer reforma? Aqui é porque tem discussão, não tem poder de influenciar o Parlamento, e eu não quero esse poder. É um pleonasmo abusivo, como dizer que leite é branco e café é preto. Não devia ter essa repercussão toda. Teve porque é meu filho.”


E acrescentou:


“Pelo amor de Deus, alguma manifestação minha, o presidente sou eu, dizendo que a democracia não pode ser feita diferente? Não tem nada disso, gostaria que o Parlamento fosse mais rápido. A reforma da Previdência está demorando um pouquinho, mas esse mês será tudo resolvido, depois entra a reforma tributária. Há quantos anos tentaram fazer a reforma previdenciária? O Carlos se equivocou. Está sendo rápido demais no Governo Bolsonaro.”