-
04/01/2017 às 11h45

Prefeitura suspende edital do transporte público em Cuiabá

Cidade e Cotidiano
Prefeitura suspende edital do transporte público em Cuiabá
(Foto: Denise Soares/G1)

A Prefeitura de Cuiabá suspendeu o edital do transporte coletivo da capital por não conter a implantação do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) e o transporte alternativo. A medida, por meio de decreto, deve ser de até 120 dias e  foi assinada pelo prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB).

 

Conforme o gestor, o projeto visa analisar o processo e readequá-lo às necessidades de integração com o VLT, o projeto Buscar - que faz o transporte de pessoas com necessidades especiais, além do transporte alternativo e os micro-ônibus.

 

Na gestão anterior, o projeto básico da concessão já previa que o serviço teria a integração dos usuários de ônibus com o VLT, previsto para ser entregue antes da Copa do Mundo de 2014.

 

 

O projeto é de concessão do serviço por até 20 anos, podendo ser prorrogado por mais dez, e estabelece ainda reajuste anual da tarifa para os usuários. A empresa deverá investir inicialmente cerca R$ 102 milhões e outros R$ 397 milhões ao longo do contrato.

 

O projeto suspenso prevê que a concessionária forneça ônibus novos, que metade da frota tenha ar-condicionado e que sejam instalados 700 novos abrigos nos primeiros cinco anos.

 

 

Os veículos também deveriam ter rede de internet gratuita como também o monitoramento por meio de quatro câmeras de seguranças, sendo instaladas na parte interior e fora do veículo.

 

A atual concessão foi licitada em 2002. Os contratos foram assinados em 2003 e começaram a vigorar em junho de 2004 por dois períodos de 5 anos. Em 2009 foi assinado um termo aditivo prorrogando o contrato até junho de 2014.