-
28/12/2016 às 11h58

Sesp investe em compra de armas, equipamentos e fardas para combate ao crime

Cidade e Cotidiano
Sesp investe em compra de armas, equipamentos e fardas para combate ao crime
Bope faz treinamento de adaptação com pistolas Glock - Foto por: Lenine Martins/Sesp-MT

Em 2016, os profissionais da Segurança Pública receberam novos armamentos, equipamentos de proteção individual e fardamentos, em um investimento para o combate à criminalidade. As aquisições fazem parte do processo de reestruturação das instituições da Segurança Pública, iniciado em 2015.

Um conjunto de 110 pistolas, de última geração, passou a integrar o arsenal do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (Bope). Adquiridas por R$ 176.256,54 junto à fabricante austríaca Glock, as pistolas G17, semiautomáticas e de calibre 9 mm, foram entregues em setembro para a unidade especializada.

“As pistolas Glocks estão entre as melhores armas curtas do mundo. Funcionam muito bem, com pouca manutenção. Operam até mesmo quando estão submersas”, disse o comandante do Bope, tenente-coronel PM José Nildo Silva de Oliveira.

Antes da aquisição do armamento, o Bope analisou outras opções e constatou que a marca austríaca era a mais adequada ao trabalho da unidade.

“O Bope atua em apoio a outras unidades operacionais da Polícia Militar, em ocorrências de alta complexidade, e precisa estar com equipamentos à altura, para dar uma resposta desejável”.

Por conta do calibre do armamento, a aquisição teve de ser analisada e autorizada previamente pelo Exército. O Bope do Rio de Janeiro e a Força Nacional de Segurança são algumas das unidades que utilizam as pistolas Glock no Brasil.

Antes de utilizar as novas armas, os policiais da unidade passaram por uma etapa de treinamento e adaptação.

Para os recém-egressos nos quadros da Polícia Judiciária Civil foram entregues, em junho deste ano, quase 455 pistolas (modelos Taurus 640 e 840), além de 36 submetralhadoras, 80 pistolas PT 100 e 22 carabinas e espingardas CT .40.

Também este ano, foram licitados 5.800 coletes balísticos, sendo 1.600 no tamanho P, 2.300 no tamanho M, e 1.900 no tamanho G, para atender a Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Grupo Especial de Fronteira (Gefron), Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

Fardas

O Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron) recebeu novo fardamento, em 2016. O novo uniforme é leve, resistente ao fogo, com maior durabilidade e camuflagem com as características da vegetação da fronteira. O coturno também passou por mudanças. Agora ele é marrom, também pensado para a região de atuação da tropa.

“Para se chegar a este produto foi feita muita pesquisa. É um fardamento com padrão internacional”, disse o comandante do Gefron, tenente-coronel PM Jonildo José de Assis.

Corpo de Bombeiros

No Corpo de Bombeiros, por exemplo, mais de R$ 1,5 milhão foi investido na compra de 1.122 conjuntos de uniformes e 500 capacetes modelo Gallet, de padrão europeu. Os capacetes Gallet são utilizados para combate a incêndios e também em operações de salvamentos. O equipamento resiste a impacto e a altas temperaturas, de 700 a 1000 graus Celsius.

“Este é um dos melhores equipamentos de proteção em combates a incêndio no mundo. É utilizado pelo Corpo de Bombeiros de São Paulo e de outras grandes corporações”, comentou o comandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel Júlio Cezar Rodrigues.

O comandante da 8º Companhia Independente do Corpo de Bombeiros de Pontes e Lacerda, Wallentein Maia Santana, elogiou as novas condições de trabalho. “Antes, os militares deixavam os equipamentos na unidade durante a passagem do serviço para o próximo profissional que fosse assumir o trabalho. Agora, cada um tem o seu”, ressaltou.

Reformas

Reformas essenciais também tiveram início este ano, como as obras da Diretoria Metropolitana de Medicina Legal (DMML) da Politec, em Cuiabá.

Os municípios de Primavera do Leste, Rondonópolis e Gaúcha do Norte também ganharam novos prédios para abrigar delegacias de polícia. As unidades foram entregues com padronização visual nas cores e layout oficial da Polícia Civil.

Dezenas de delegacias da região metropolitana e interior do Estado também receberam este ano novos materiais de trabalho, como mobiliários e equipamentos.

No Departamento Estadual de Trânsito (Detran) foram investidos mais de R$ 5 milhões em mobiliários, equipamentos e material de consumo, com objetivo de melhorar o atendimento ao cidadão e as condições de trabalho dos servidores.

Além disso, foram reestruturadas as unidades de São José do Rio Claro, Santo Antônio do Leveger, Colniza, Sorriso, Nobres, Vistoria Pesada e posto de atendimento de Rondonópolis, setor de protocolo da sede da autarquia e o pátio de Arenápolis.

O secretário de Segurança Pública, Rogers Jarbas, destacou o olhar sensível do Governo do Estado em relação à segurança pública, com investimentos expressivos em vários setores, em especial no reaparelhamento das forças e na reestruturação da inteligência.

“Sem o aporte histórico de recursos aliado ao aumento de efetivo e a vontade e dedicação de nossos profissionais, não teríamos atingido resultados tão expressivos nos índices criminais e na sensação de segurança”, afirmou Rogers Jarbas.