-
08/01/2017 às 10h00

Apenas 4% dos brasileiros poupam para a velhice

Economia
Apenas 4% dos brasileiros poupam para a velhice
Agência Brasil

Na Malásia, 54% das pessoas economizam pensando na aposentadoria; em Portugal são 28% e no México são 21%

Segundo levantamento realizado pelo Banco Mundial em 143 países, o Brasil tem o índice mais baixo das Américas e um dos piores do mundo quando o assunto é economia para a aposentadoria. Apenas 4% dos brasileiros poupam pensando no futuro.

De acordo com a Folha de S. Paulo, isso não é questão de pobreza, mas de cultura, pois pessoas com a rendimentos altos também não poupam. Países com um PIB per capita menor, como Congo, Maláui e Togo aparecem à frente do Brasil no ranking.

Para se ter uma ideia, o PIB no Brasil em 2015 foi US$ 15,4 mil, semelhante ao da Tailândia, país onde 60% das pessoas poupam para a velhice.

Na Malásia, 54% poupa para a velhice. Em Portugal são 28% e no México são 21%.

O estudo revelou também que em países onde há o hábito de fazer economias de forma regular, a porcentagem dos que poupam para a aposentadoria também é mais alta. No Brasil, apenas 28% dos entrevistados afirmaram terem guardado algum valor nos últimos 12 meses. Este é o 14º pior índice no mundo.

Especialistas explicam isso é herança do período de inflação descontrolada dos anos 90. "Há 20 anos, mal era possível planejar para o fim do mês", diz Paulo Valle, vice-presidente da Fenaprevi, federação do setor de previdência privada.

De acordo com a matéria, a educação financeira poderia sanar esta deficiência. No entanto, estudos indicam que mesmo os mais ricos e escolarizados ignoram conceitos básicos de economia e também não fazem reservas.