-
16/06/2019 às 09h55

Guedes entende ‘angústia’ de Bolsonaro com presidente do BNDES

Política
Guedes entende ‘angústia’ de Bolsonaro com presidente do BNDES
Reprodução Internet

Guedes entende que é natural Bolsonaro se sentir “agredido”, uma vez que o chefe do BNDES escolheu para o banco “nomes ligados ao PT”.


O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou, neste sábado (15), que entende a “angústia” do presidente da República, Jair Bolsonaro, com o presidente do BNDES, Joaquim Levy.


Ainda ontem, Bolsonaro disse que Levy está com a “cabeça a prêmio”, acrescentando que Levy poderia ser demitido “sem passar pelo Paulo Guedes”.


Questionado pelo site G1 se houve falta de sintonia com Bolsonaro no episódio, Guedes negou:


“Pelo contrário, existe sintonia. Eu entendo a angústia do presidente. É algo natural ele se sentir agredido quando o presidente do BNDES coloca na diretoria do banco nomes ligados ao PT.”


Guedes lembrou que Bolsonaro apresentava como promessa de campanha “abrir a caixa-preta” do BNDES. O governo, ressaltou, já tem seis meses e isso ainda não aconteceu:


“Ninguém fala em ‘abrir a caixa-preta’ e ainda nomeia um petista. Então, fica clara a compreensão da irritação do presidente. O grande problema é que Levy não resolveu o passado nem encaminhou uma solução para o futuro.”