-
17/08/2018 às 10h53

Julgamento ilegítimo do STF sobre o aborto deverá ficar para 2019

Justiça
Julgamento ilegítimo do STF sobre o aborto deverá ficar para 2019
Reprodução Web

O julgamento da ADPF 442 deve ficar mesmo somente para o primeiro semestre de 2019, tendo em vista inclusive que a ministra Rosa Weber assumiu a presidência do TSE e até o final do ano estará imersa nas questões eleitorais. Da atual composição de ministros, três devem votar em defesa do nascituro: Ricardo Lewandowski, Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes. 


Os ministros pró-aborto Celso de Mello e Marco Aurélio Mello devem se aposentar antes do julgamento, daí que a indicação de dois ministros pró-vida pelo próximo Presidente da República é fundamental para reverter a atual tendência do STF em legalizar o aborto até a 12ª semana, como destacou Ricardo S. German, do Life Site News.


(Via Prof. Hermes Rodrigues Nery)