-
04/01/2017 às 09h46

Em presídios do AM, podem ter fugido até 300 detentos no fim de ano

Justiça
Em presídios do AM, podem ter fugido até 300 detentos no fim de ano
reprodução

Rebelião teria sido usada para dispersar atenção sobre os planos da facção criminosa que atua no Estado

A facção criminosa que atua no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, em Manaus, pode ter organizado uma fuga em massa de até 300 detentos entre o Natal e o Ano Novo. A estimativa anterior era de que cerca de cem presos haviam escapado.

As informações são da coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, desta quarta-feira (4).

De acordo com o jornal, a rebelião que deixou 56 mortos na unidade pode ter sido usada como uma espécie de cortina de fumaça para ocultar a fuga. Essas informações teriam chegado ao governo federal por meio de relatórios de inteligência.

Além disso, o governo do Amazonas teria conhecimento sobre os planos de fuga. Auxiliares do governo de Temer teriam condenado a atitude do governador do Estado, José Melo (foto). Para eles, outros presídios podem ter conflitos pelo mesmo motivo.

A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) disse que “não teve acesso a relatórios de inteligência” apontados pela coluna. A Seap afirmou, ainda, que a Polícia Militar fez a contagem dos fugitivos, mas não confirmou o número.