-
14/02/2017 às 10h43

Faiad chega à Defaz e diz que desconhece acusações; veja vídeo

Justiça
Faiad chega à Defaz e diz que desconhece acusações; veja vídeo
O ex-secretário de Estado de Administração, Francisco Faiad e a esposa (Foto: Marcus Mesquita/MidiaNews)

O ex-secretário de Estado de Administração foi preso nesta manhã e conduzido à Delegacia Fazendária


O ex-secretário de Estado de Administração, Francisco Faiad, afirmou desconhecer as acusações que pesam sobre ele na Operação Sodoma 5, deflagrada na manhã desta terça-feira (14) pela Delegacia Fazendária (Defaz).

 

Ele foi preso preventivamente e conduzido a prestar esclarecimentos na Defaz. O ex-secretário, que é o atual procurador-geral da Câmara de Vereadores de Cuiabá, chegou ao local em um Gol branco, escoltado por policiais civis. Ao lado dele estava a esposa Tânia Faiad.

 

Os policiais também chegaram com alguns sacos de documentos, provavelmente apreendidos na residência de Faiad.

 

“Eu preciso ver o que está acontecendo. Eu não vou falar com vocês sem antes saber o que está acontecendo. Depois que eu souber o que está acontecendo, o que é o fato, eu falo com vocês”, disse Faiad à imprensa (veja vídeo abaixo).

 

Além dele, foram alvo de mandado de prisão preventiva: o ex-governador Silval da Cunha Barbosa, seu ex-assessor Sílvio Cesar Corrêa Araújo, o ex-secretário adjunto de Administração, José Jesus Nunes Cordeiro, Valdisio Juliano Viriato. Silval, Sílvio e José Jesus já estavam presos por conta de fases anteriores da Sodoma.

 

A operação também cumpre nove buscas e apreensões domiciliares, nos estados de Mato Grosso, Santa Catarina e Distrito Federal.

 

Sodoma 5

 

Os suspeitos são investigados em fraudes à licitação, corrupção, peculato e organização criminosa em contratos celebrados entre as empresas Marmeleiro Auto Posto LTDA e Saga Comércio Serviço Tecnológico e Informática  LTDA, nos anos de 2011 a 2014, com o Governo do Estado de Mato Grosso.

 

Segundo a Polícia Civil apurou, as empresas foram utilizadas pela organização criminosa, investigada na operação Sodoma, para desvios de recursos públicos e recebimento de vantagens indevidas, utilizando-se de duas importantes secretarias, a antiga Secretaria de Administração (Sad) e a Secretaria de Transporte e Pavimentação Urbana  (Septu), antiga Secretaria de Infraestrutura (Sinfra).

 

As duas empresas, juntas, receberam aproximadamente R$ 300 milhões, entre os anos de 2011 a 2014, do Estado de Mato Grosso, em licitações fraudadas. Com o dinheiro desviado efetuaram pagamento de propinas em benefício da organização criminosa no montante estimado em mais de R$ 7 milhões.

 

Veja o vídeo da chegada de Faiad à Defaz:


Lúdio Cabral presta esclarecimentos

 

O ex-candidato a Prefeitura de Cuiabá, Lúdio Cabral chegou à Delegacia Fazendária por volta de 8h40.

 

À imprensa, ele afirmou que foi até o local prestrar esclarecimentos sobre a operação.

 

Ele chegou à Defaz conduzindo seu próprio veículo.

 

Veja o vídeo da chegada de Lúdio à Defaz: