-
02/01/2017 às 08h20

Trump promete reverter medidas adotadas por Obama já no 1º dia.

Mundo
Trump promete reverter medidas adotadas por Obama já no 1º dia.
O presidente eleito dos EUA, Donald Trump, e sua esposa, Melania Trump, chegam para uma festa de Ano Novo com membros e convidados no Mar-a-lago Club, em Palm Beach, na Flórida, EUA, 31 de dezembro de 2016. REUTERS / Jonathan Ernst - JONATHAN ERNST / REUT

WASHINGTON - A menos de 20 dias de assumir a Presidência dos Estados Unidos, o bilionário Donald Trump parece ainda não ter deixado de lado o estilo polêmico e beligerante que marcou sua campanha. Depois de enviar uma mensagem no Twitter desejando feliz ano novo inclusive a meus inimigos que lutaram contra mim e perderam de maneira tão feia que já não sabem mais o que fazer, o presidente eleito afirmou que revogará medidas de seu antecessor, Barack Obama, já no primeiro dia no cargo. Por outro lado, sua equipe afirmou que mais atenção deve ser dada a uma punição contra sua adversária nas eleições, a ex-secretária de Estado Hillary Clinton, do que a uma possível influência de hackers russos no pleito.


Enquanto diplomatas expulsos por ordem de Obama — por participação no suposto ciberataque que divulgou e-mails do Partido Democrata — deixavam a capital americana, o secretário de Imprensa de Trump, Sean Spicer, questionou a importância dada às supostas ações dos hackers russos, e a pouca atenção dedicada às ações de Hillary para, segundo ele, tentar influenciar as eleições.


Por que não estamos falando do outro lado? Receber perguntas de um debate presidencial com antecedência é uma tentativa muito clara de influenciar a eleição. Ela será punida de alguma forma? - questionou Spicer, destacando que a equipe do novo presidente ainda está coletando informações sobre o suposto ciberataque.


Trump se distanciou de sua promessa de campanha de destacar um promotor especial para investigar o uso de Hillary de um servidor pessoal de e-mails durante seu período como secretária de Estado. Perguntado sobre as acusações contra a Rússia, o magnata afirmou que as alegações eram ridículas, e que não acreditava no relatório da CIA sobre o tema.


Se olharmos para o episódio das armas de destruição em massa, aquilo foi um desastre e eles erraram - afirmou, em referências às informações falsas que levaram os EUA e o Reino Unido a invadirem o Iraque em 2003.


Spicer também anunciou que Trump pretende reverter uma série de ações e regulações adotadas pelo governo anterior nos últimos oito anos que estagnaram o crescimento econômico e a criação de empregos. O secretário não especificou quais medidas serão revertidas. No entanto, durante a campanha, Trump não poupou críticas às medidas adotadas por Obama na Imigração, regulação energética e política externa.


Segundo o secretário, Trump dará início a reformas que têm como objetivo trazer uma nova roupagem a Washington, incluindo uma restrição aos membros de seu governo, que não poderão se tornar lobistas por cinco anos após abandonarem a equipe presidencial.


É um pensamento bastante avançado - diz Spicer. - O que tínhamos no passado eram pessoas que olhavam para o retrovisor. Desta vez olhamos para a frente.