-
11/01/2017 às 11h37

Botelho não aceita pressão e diz que ritmo na ALMT quem dita é deputado

Política
Botelho não aceita pressão e diz que ritmo na ALMT quem dita é deputado
Botelho assume a presidência da Assembleia Legislativa a partir do próximo dia 1º (Reprodução)

O deputado estadual Eduardo Botelho (PSB), presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT) a partir do próximo dia 1º, negou qualquer pressão do Palácio Paiaguás no processo de aprovação das propostas da Reforma Administrativa e do Teto de Gastos.

 

Segundo o parlamentar, o Governo do Estado pode encaminhar a propositura ainda este mês, porém entrará em votação no Legislativo Estadual somente a partir de fevereiro como já definido com a cúpula de oposição da casa.

 

“O poder executivo pode mandar. Não podemos impedi-lo de mandar. O que combinamos com a oposição é não votar esses projetos polêmicos agora em janeiro. A reformar se ele [governador] quiser pode mandar amanhã para nós, o ritmo de discussão aqui dentro e nós que vamos ditar”, declarou Botelho.

 

O próprio deputado esteve no Palácio Alencastro, nesta terça-feira (10), reunido com o governador Pedro Taques (PSDB) discutindo espaço de seu partido (PSB) no staff do governo, o que diretamente liga a reforma administrativa.

 

Quanto ao projeto do teto, alguns parlamentares estão mais comedidos quanto a tramitação da proposta do governo na casa.

 

O deputado estadual José Domingos Fraga (PSD), defende que a partir da leitura do texto ainda seja esperado um prazo mínimo de 30 dias para posteriormente entrar em discussões com os segmentos organizados no sentido de sanar dúvidas.

“Precisamos dar um tempo porque é um projeto importante. Tem que haver discussões”, reiterou o social-democrata.