-
02/01/2017 às 10h34

Posse de Emanuel Pinheiro

Política
Posse de Emanuel Pinheiro
"Meus compromissos assumidos serão todos cumpridos" (Marcus Mesquita/MidiaNews)

“Equilíbrio das contas e austeridade serão palavras de ordem”

Peemedebista assumiu o cargo de prefeito em cerimônia no Centro de Eventos, na noite deste domingo


O novo prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (PMDB), que tomou posse na noite deste domingo (1º), afirmou que o início de sua gestão no Palácio Alencastro será de controle absoluto de gastos públicos. 

 

“Equilíbrio das contas públicas e austeridade serão as palavras de ordem nesse início de gestão”, disse ele, pouco antes da cerimônia, que aconteceu no Centro de Eventos do Pantanal.

 

Pinheiro afirmou que irá anunciar, a partir desta segunda-feira (2), uma série de medidas de contenção.

“Serão várias medidas de contenção de despesas, de combate ao desperdício, de respeito ao erário e de responsabilidade fiscal”, disse Emanuel, sem querer detalhar as ações.

 

Ainda antes do início da cerimônia, Emanuel afirmou que sua chegada ao Alencastro simboliza a realização de um sonho.

 

“É um sonho de criança. Como filho desta terra, estou nas nuvens em poder imaginar que serei o prefeito da Cuiabá dos 300 anos. Que vou dirigir os destinos da terra em que nasci, da terra que tanto amo. Por quatro anos estarei cuidando da minha gente, do meu povo”, disse.

 

“Tenho o compromisso de trabalhar diuturnamente, ao lado do vice Niuan Ribeiro, dos vereadores, pelo bem estar da população, pela melhoria da vida das pessoas”, completou.

 

Cerimônia

 

A solenidade teve início por volta das 19 horas, com a celebração de um culto ecumênico.

 

O primeiro cortejo a entrar no salão foi o da Igreja Católica, seguido pelos cortejos da Igreja Evangélica e de um representante espírita.

 

A celebração foi conduzida pelos padres Bruno Costa e Maurício.

 

“Que a política seja sempre voltada a criar mais comunhão entre as pessoas”, disse o padre Maurício, no início da cerimônia.

Também participou da cerimônia, como representante da comunidade espírita, o advogado Nestor Fidélis, que coordenou a assessoria jurídica da campanha de Emanuel e que vai comandar a Procuradoria-Geral do Município. O coronel Leovaldo Sales, futuro secretário de Ordem Pública, representou os evangélicos.

 

Convidados (Atualizada às 19h55) 

 

A cerimônia contou com a presença de familiares e convidados do prefeito, além de uma série de políticos.

 

Entre os presentes, estavam o secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques – representando o governador Pedro Taques (PSDB), que está em viagem -, o procurador-geral de Justiça, Paulo Prado, o prefeito Mauro Mendes (PSB) e o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller (PP).

 

Acompanharam também a solenidade o senador Wellington Fagundes (PR), o ex-senador Osvaldo Sobrinho, o deputado federal Carlos Bezerra (PMDB), a deputada estadual Janaina Riva (PMDB), entre outros.

 

Os vereadores da Capital, que tomaram posse na tarde de hoje, também participaram do ato.

 

Troca de comando (Atualizada às 20h01)

 

Por volta das 20 horas, o presidente da Câmara de Vereadores, Justino Malheiros (PV), passou a conduzir a solenidade.

 

A banda da Polícia Militar executou o Hino Nacional.

 

Na sequência, o prefeito eleito e o vice realizaram a entrega de seus diplomas e de suas declarações de bens.

Os documentos foram conferidos pelo primeiro-secretário da Câmara, vereador Dilemário Alencar (PTB).

 

Juramento (Atualizada às 20h09)

 

Muito emocionado, Emanuel faz o juramento e foi bastante aplaudido.  Em seguida, assinou o termo de posse.

 

Às 20h07, Mauro Mendes passou a faixa ao seu sucessor e o presidente da Câmara o declarou empossado.

 

Votos de "boa gestão" (Atualizada às 20h17)

 

Após a transmissão de faixa simbólica, o agora ex-prefeito disse que volta para a casa com a sensação de que fez muito pela cidade. Ele desejou uma boa gestão a Emanuel.

 

“Quero desejar a você, à sua família e aos seus colaboradores, que nestes próximos quatro anos trabalhem muito pela nossa cidade. Tenho certeza que, com sua experiência política, seu amor a Cuiabá e sua vontade de fazer, você e sua equipe serão capazes de superar todos os obstáculos”, disse Mauro.

Ele afirmou ainda ter a certeza de que está entregando uma cidade melhor ao peemedebista em comparação com quatro anos atrás.

 

“Que você também possa entregar uma cidade melhor do que a que você está recebendo do ex-prefeito Mauro Mendes”, afirmou.

 

“O homem que tem sonhos, que acredita em Deus e trabalha muito não tem medo de desafios. Que venham os desafios. Acredito que você, com apoio da família, dos secretários, de todos nós cidadãos, haverá de fazer um exitoso mandato nos próximos quatro anos”.

 

Desafios (Atualizada às 20h33)

 

O deputado federal Carlos Bezerra também discursou e, sem citar nomes, teceu críticas à gestão de Mauro Mendes.

 

Ele citou que Emanuel terá que enfrentar uma série de desafios, como a concessão da água e esgoto da Capital, além de promover melhorias nas áreas de Saúde e Educação, por exemplo.

 

“Há ainda uma máfia no transporte público desta cidade. Cuiabá tem hoje o pior transporte do Brasil, a tarifa mais cara. A Educação precisa melhorar muito. A Saúde também. Temos que investir em saúde primária”, disse.

 

“Temos que cobrar o término da obra do VLT [Veículo Leve sobre Trilhos], a finalização das obras da Copa. Ficaram omissos em relação a essa questão. Tenho certeza que Emanuel não será omisso”, afirmou.

 

Em seu discurso, Bezerra ainda ironizou obras inauguradas recentemente por Mauro Mendes, como o Parque das Águas.

 

“Me desculpe. Hoje é dia de festa. Mas temos que falar. O Governo Emanuel Pinheiro tem que fazer a diferença. A população elegeu Emanuel querendo mudança, porque querem um prefeito que olhe para o povão, que abra a Prefeitura para a participação comunitária. Fazer parque é muito bonito, mas a população precisa de coisas mais importantes”, afirmou.

 

Parte do público vaiou o parlamentar.


Secretário promete parceria com o Governo (Atualizada às 20h40)

 

O secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, afirmou que o Governo do Estado continuará a “parceria” com o Município.

 

“Quero reiterar o que já disse ao Emanuel Pinheiro: a parceria que nosso Governo tem com a Prefeitura de Cuiabá nesses dois anos continua. Nosso Governo permanece de portas abertas à Prefeitura de Cuiabá”, disse.

 

“Todos nós que ocupamos cargos públicos temos que nos unir, fazer as nossas energias administrativas tornarem uma só. Essa gente e esse povo precisam de uma boa administração. Tenho certeza que você fará. Desejo boa sorte ao senhor, à sua equipe, que Deus possa iluminar seu caminho, para fazer nossa cidade melhor”, concluiu o secretário.

 

Taques, que apoiou a candidatura de Wilson Santos (PSDB) - adversário de Emanuel na eleição para prefeito -, também foi vaiado por algumas pessoas que acompanhavam a solenidade.

 

Emanuel Pinheiro discursa (Atualizada às21h00)


Em seu discurso, Emanuel Pinheiro agradeceu aos familiares, aos políticos que o ajudaram a ser eleito, ao vice Niuan Ribeiro e outros.

 

“Tenho muita alegria, emoção e entusiasmo em ser o prefeito dos 300 anos da terra em que nasci”, disse ele, em trecho de seu discurso.

 

 Ao lado de sua esposa, Márcia Pinheiro, ele disse que sua dedicação à cidade será “total”.

 

“Cuiabá não pode ser tratada de qualquer jeito. O prefeito dessa cidade precisa saber respeitar sua História. É preciso modernizar, sem ferir suas tradições”, disse.

 

“A partir de hoje, minha dedicação a Cuiabá será total. Vou trabalhar incansavelmente para honrar os compromissos que assumimos com a população. Não prometo soluções milagrosas, nem vou criar falsas expectativas. As conquistas não caem do céu. As conquistas precisam de trabalho”, afirmou.

 

Emanuel disse ainda que não hesitará em executar medidas duras, desde que elas sejam necessárias à cidade.

 

“Os primeiros meses serão de trabalho muito duro, de medidas austeras. Meus compromissos assumidos serão todos cumpridos”, afirmou.

 

Ele disse ainda que irá governar a cidade sem olhar questões partidárias e afirmou que as eleições ficaram no passado.

 

“Os interesses de Cuiabá estarão sempre em primeiro lugar. Não vou governar olhando para a camisa de ninguém”, afirmou.


Combate à corrupção (Atualizada às 21h06) 

 

Ainda em seu discurso, Emanuel disse que não irá tolerar eventuais casos de corrupção.

 

Ele disse, inclusive, que seus secretários – que serão empossados na segunda (2) – assinarão uma carta de princípios, que deverá ser "seguida à risca".

 

“Não vou tolerar corrupção. Temos que agir com ética. Quem fizer diferente disso não terá a complacência do prefeito”, afirmou.

 

O chefe do Executivo afirmou também que o atual momento de crise no Estado e no País não pode levar à “paralisia”.

 

“A crise não pode ser motivo de paralisia. Um dos primeiros objetivos nossos será enfrentar o problema da falta de recursos”, disse.

 

“Vamos apertar os cintos. A ordem é ter respeito e zelo com o dinheiro público. Não temos direito de desperdiçar um centavo sequer do dinheiro que é do povo. Vamos gastar com o que é necessário. Gastar menos com a burocracia e mais com a população”, completou.

 

Cuiabá é minha paixão (Atualizada às 21h13)

“Cuiabá é minha paixão. Faço tudo por Cuiabá”, disse o prefeito.

 

Emanuel disse também que não fará um Governo “olhando para o retrovisor”.

 

“Não vou ficar me lamentando de possíveis heranças malditas, nem procurando culpados. O que importa são os desafios que temos pela frente”, disse.

 

“Sei que o desafio é grande, mas precisamos a voltar a sonhar. Crises trazem também uma oportunidade de alcançar grandes conquistas. Não posso e não vou decepcionar as pessoas”, afirmou ele.

 

“Nasci aqui e quero morrer aqui. Vou oferecer os próximos quatro anos da minha vida a Cuiabá. Serei um prefeito comprometido, que vai suar a camisa, que vai fazer tudo possível para devolver a essa cidade o brilho que ela merece”, finalizou.


Filho faz homenagem (Atualizada às 21h20)

 

Após o discurso de Emanuel, um de seus filhos, Elvis Pinheiro, fez uma homenagem ao pai.

 

Ele tocou no violão a música “Tira o chapéu”, tema da campanha do prefeito.

 

Na sequência, foi executado o Hino de Cuiabá.

 

O presidente da Câmara, Justino Malheiros, declarou encerrada a cerimônia.