-
11/01/2017 às 15h42

Prado: apesar da prerrogativa, Taques respeitou vontade do MPE

Política
Prado: apesar da prerrogativa, Taques respeitou vontade do MPE
O procurador Paulo Prado disse que decisão do MPE foi rerspeitada pelo Executivo (Marcus Mesquita/MidiaNews)

Mais votado entre colegas, Mauro Curvo assume o Ministério Público Estadual a partir do mês de março

O procurador-geral de Justiça Paulo Prado classificou como acertada a decisão do governador Pedro Taques (PSDB) de escolher o promotor de Justiça Mauro Curvo para comandar a instituição, a partir de março.

 

Curvo foi o mais votado na eleição interna que aconteceu dezembro passado. Na disputa que definiu a lista tríplice, ele obteve 140 votos. O segundo colocado foi promotor José Antônio Borges (115). E a terceira foi procuradora Eliana Cícero Maranhão (97).

Taques possuía a prerrogativa constitucional de nomear qualquer um dos que compunham a lista tríplice, mas tradicionalmente o mais votado sempre é o escolhido. 

 

“Eu quero parabenizar o governador porque, apesar da prerrogativa, ele respeitou a vontade da classe e indicou o mais votado. Com isso, valorizou a vontade interna dos membros do Ministério Público”, disse Prado, em entrevista ao MidiaNews.

 

“Acredito que o doutor Mauro Curvo, bem como todos os demais, agora com a nomeação, todos nós estaremos juntos trabalhando em prol da sociedade mato-grossense. Tenho certeza disso”, completou.

 

Prado e Curvo participaram, nesta terça-feira (10), de uma reunião com o governador, no Palácio Paiaguás. No encontro, eles agradeceram a escolha e o convidaram para a cerimônia de posse.

 

“Conselhos”

 

Prestes a deixar a chefia do MPE, Prado “recomendou” que o promotor Mauro Curvo comande a instituição de uma forma cada vez mais próxima a sociedade e fortalecendo o combate à corrupção.

 

No que diz respeito a questões financeiras da instituição, Prado aconselhou “cautela”.

 

“É preciso ver esses três primeiros meses do Estado de Mato Grosso, qual é a movimentação de arrecadação. Então ser cauteloso nesses três primeiros meses”, disse.

 

“Mas o promotor Mauro Curvo é uma pessoa que está conosco há quatro anos então conhece profundamente a instituição”, concluiu.