-
12/12/2016 às 12h18

Como sobreviver na Sibéria com 40 graus negativos?

Viagem
Como sobreviver na Sibéria com 40 graus negativos?

além de ser visto por 2 bilhões de pessoas, dará a possibilidade de testar suas capacidades de sobrevivência nas condições extremas da Sibéria russa.
As condições na taiga russa estão extremas: temperaturas muito baixas, existência de animais selvagens, como ursos, bagas e cogumelos venenosas. Cada participante do novo projeto do empresário Evgueni Pyatakovsky deverá assinar o documento em que concorda com possibilidade de poder ficar ferido ou até mesmo perder a vida. O projeto online chamado Game2: Winter (Jogo2: Inverno, na tradução do inglês). O autor e organizador do projeto, Evgueni Pyatakovsky, falou com a Sputnik Mundo. 

Como tudo será organizado?


"Não existem projetos de reality [show] que transmitam 24 horas por dia, 7 dias por semana. Ao mesmo tempo, provavelmente todos viram as séries Lost, é muito fácil viver em um clima tropical, mas é completamente diferente  fazer a mesma coisa na Sibéria, na taiga com 40 graus negativos, onde não estarão presentes equipes de filmagem", notou.

Pyatakovsky explicou que pretende instalar câmeras por toda a taiga e dar uma câmara a cada participante com um acumulador carregado para 7 horas.
Quer dizer, qualquer espectador terá a oportunidade de entrar no site do projeto e assistir a tudo o que o seu participant preferido está fazendo. Além disso, a página principal do site oferecerá a versão editada dos acontecimentos. Quem pode participar? "Nós não apresentamos qualquer tipo de condições para os participantes, o que é único também. A única coisa é que as pessoas devem ser equilibradas psiquicamente e maiores  de 18 anos de idade. Tudo o resto será decidido por espectadores, quer dizer qualquer espectador do site terá a oportunidade de votar por seu participante, o que de fato está sendo feito atualmente — a votação no site já funciona por uns dias", especificou o autor do projeto.

Segundo o empresário, entre os 30 participantes poderão se encontrar pessoas estrangeiras também, já que não existem condições de falar uma certa língua.
O projeto será traduzido em tempo real para seis línguas: inglês, espanhol, francês, árabe, alemão e chinês. Quer dizer, qualquer natural destas línguas poderá participar. Atualmente há candidatos dos países que fizeram parte da União Soviética: Cazaquistão, Ucrânia e Bielorrússia. 

O que irão eles encontrar?

"Pode imaginar — é a floresta! As pessoas irão para lá em 1 de julho. Até lá eles passarão por pequenos treinamentos. Após isso, eles terão 3-4 meses até à primeira queda de neve para construir uma habitação para si. Podem viver em diferentes casas, podem construir uma para cada pessoa ou se juntar em grupos, equipes, etc.", disse Pyatakovsky.

Ex-funcionários do Diretório Principal de Inteligência do Estado-Maior da Rússia (GRU, na sigla em russo) ensinarão os participantes a sobreviver em condições de taiga, na medida em que tal é possível ensinar, destacou o autor do projeto.

O entrevistado fez também lembrar que na taiga há um enorme número de insetos, inclusive muito perigosos, há animais carnívoros, etc.. Falando sobre a segurança dos participantes, o entrevistado explicou:

"Claramente, vamos tomar medidas, mas mesmo por helicóptero é meia-hora de voo. E mais do que isso —  no inverno estão  40 graus negativos <…> Na taiga serão colocadas sirenas especiais para fazer recuar caso algum animal se aproxime ao campo, mas nós não podemos prever tudo".

Qual será o prêmio, se sobreviver?

Após sobreviver 9 meses, os participantes que permaneçam serão levados em 1 de abril de 2018 e ganharão 100 milhões de rublos. A pessoa que continuar no projeto do início até o fim ganhará mais. Os que forem eliminados ganharão muito menos, mesmo caso sobrevivam.
A mídia internacional já batizou o projeto de "Jogos Vorazes" reais.