-
19/10/2020 às 10h25

Amoêdo foi intolerante: Moro o defendeu e pediu tolerância

Política
Amoêdo foi intolerante: Moro o defendeu e pediu tolerância

“É preciso respeitar as opiniões contrárias, sem ofensas”, diz Moro.


O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, saiu em defesa de João Amoêdo, cofundador do Partido Novo, neste domingo (18).


Em mensagem no Twitter, Moro disse que a opinião de Amoêdo sobre vacinação obrigatória “deve ser respeitada”:


“É preciso respeitar as opiniões contrárias, sem ofensas. Temos que valorizar a liberdade de expressão.”


Horas antes da declaração de Moro, o “liberal” Amoêdo publicou um tuíte intolerante, defendendo o isolamento forçado das pessoas que não tenham interesse em tomar uma possível vacina contra o coronavírus.


Como noticiou a RenovaMídia, Amoêdo declarou:


“Quem decide não tomar vacinas, que evitam doenças contagiosas, não deveria poder frequentar espaços públicos, ruas, hospitais e escolas. E sim, permanecer isolado até que todos os demais sejam vacinados.”


Ainda em sua defesa no Twitter, Moro ignorou o autoritarismo de Amoêdo e fez um pedido pro “tolerância”:


“Tolerância é o cerne do liberalismo político e do espírito da democracia.”