-
02/04/2019 às 06h40

Blogosfera esquerdista repercute narrativa de Felipe Neto contra Nando Moura

Brasil
Blogosfera esquerdista repercute narrativa de Felipe Neto contra Nando Moura
Imagem Divulgação

Nesta última segunda-feira (1), uma discussão entre os youtubers Nando Moura e Felipe Neto repercutiu nas redes sociais.


Tudo começou em 2016, quando Felipe Neto publicou um vídeo intitulado O PEDÓFILO (O QUE VOCÊ NÃO SABE) [+13]. O youtuber pedia para que seus inscritos visitassem fóruns obscuros na internet, cujas plataformas eram suspeitas de propagar conteúdos de pedofilia, prostituição, necrofilia e violência.


Em resposta, Nando Moura gravou um vídeo intitulado Um IDIOTA e uma CÂMERA. O youtuber conservador, na época, repudiou a atitude de Felipe Neto e expôs sua indignação ao perceber que um público infanto-juvenil estaria exposto aos conteúdos explícitos.


No início da tarde desta segunda-feira (1), Felipe Neto realizou uma publicação em seu Twitter com destaque à matéria do Brasil 247, blog que já foi bancado com dinheiro de propina a pedido do Partido dos Trabalhadores.


A matéria divulgada por Felipe Neto dizia que o Ministério Público queria a prisão de Nando Moura por difamação contra uma estudante negra. Na mesma publicação, o youtuber ainda afirmou que bancaria todos os custos referentes aos honorários advocatícios da estudante.


Em resposta, Nando Moura negou que estivesse tentando qualquer obstrução no processo:


“Eu já fui citado nesta ação há mais de 2 anos, inclusive a Dona Poliana não compareceu às audiências. Mesmo assim, a dupla de difamadores insiste que eu “fugi do oficial de Justiça”.


Nando também fez questão de lembrar que a estudante que atualmente figura como ofendida no processo judicial é a mesma que apareceu num vídeo discursando para estudantes da USP em 2015. Na ocasião, Poliana declarou que “cotas é só o começo, cada um de vocês nos devem até a alma!”.


Nando Moura afirmou ainda que, não houve qualquer apoio ao episódio racista ocorrido na faculdade, e sim uma crítica contra as ofensas proferidas pela própria Poliana aos alunos que nada tinham a ver com a situação.


Por fim, Nando lembrou que não houve nenhum pedido do Ministério Público para que uma pena de prisão fosse aplicada:


“O processo é iniciado e impulsionado pela própria ofendida. O que a promotora estava fazendo é uma analise abstrata dos fatos narrados na petição inicial para fins de analisar de quem seria a competência para julgar a ação, tendo em vista qual seriam as penas máximas para os crimes supostamente praticados”.


Os sites Pragmatismo Político e Catraca Livre também divulgaram a narrativa do Felipe Neto.


O youtuber conservador disse que processaria os sites que estariam o caluniando. Nando deu a entender que as “notícias” foram forjadas pelo próprio Felipe Neto em parceria com jornalistas de esquerda. Depois das ameaças de processo, o site TecMundo — que haveria também espalhado a tal “notícia” — removeu a página com o conteúdo.