-
23/02/2021 às 10h26

Botelho revela pedido do governador para continuar na Mesa e descarta negociação pelo TCE

Política
Botelho revela pedido do governador para continuar na Mesa e descarta negociação pelo TCE

Presidente da Assembleia Legislativa (ALMT) até que seu sucessor seja empossado, o deputado Eduardo Botelho (DEM) revelou ter recebido do governador Mauro Mendes (DEM) o pedido para que continue na Mesa Diretora. A eleição da nova composição está marcada para sessão extraordinária nesta terça-feira (23), às 19h. A posse deve ocorrer logo em sequência.


Em junho, Botelho foi eleito presidente pela terceira vez. Sua posse ocorreu no dia 1º de janeiro, mas, nesta segunda-feira (22), o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), atendeu pedido do PV e anulou a eleição do ano passado, determinando a realização de uma nova votação.


Botelho deve continuar na Mesa Diretora, já que compõe o grupo liderado pelo deputado Max Russi (PSB), que disputará a Presidência, tendo o democrata como primeiro-secretário. A chapa ainda deve ser composta por Dilmar Dal Bosco (DEM), na primeira-vice-presidência; Wilson Santos (PSDB), como 2º vice-presidente; Janaina Riva (MDB), como segunda-secretária; e Delegado Claudinei (PSL), como terceiro secretário. O 4º secretário, no entanto, ainda deve ser escolhido, porque Paulo Araújo não poderia entrar, já que seria reeleição.


“Estou conversando com os deputados, que pediram para eu ficar, pois tem confiança muito grande. Durante o tempo que passei nessa presidência o que fiz foi dizer não. Ganhei a confiança dos deputados dizendo não. Governador também pediu minha permanência na Mesa”, declarou.


Apesar de a chapa estar encaminhada, Botelho pondera e diz que os nomes e cargos ainda serão definidos durante o dia. Além disso, refuta que a composição passe pela sua indicação para o Tribunal de Contas (TCE-MT). Com o retorno de três dos cinco conselheiros afastados em 2017, a expectativa é de que ao menos dois se aposentem nos próximos meses. “Não tem essa conversação. Não foi aventada essa possibilidade ainda. Inclusive, o pedido do governador é que eu continue na Assembleia. Vou avaliar. Não é o momento dessas decisões”.


Quanto a decisão que o retirou da Presidência, Botelho reforçou que está tranquilo. Chega a defender que a renovação é importante para a Assembleia.


“Essas mudanças são boas. Não estou chateado, creio que a minha vontade já era fazer uma reoxigenação. É bom para todo mundo. Não sou favorável a essa continuidade. A Presidência é o cargo muito exaustivo. É preciso haver essa alternância, com alguém mais ‘descansado’, com novas ideias. Engrandece o parlamento”, declarou.


Por fim, Botelho avalia que a eleição de Max é a continuidade do bom trabalho que tem feito no Legislativo nos últimos quatro anos, já que o socialista já compunha a Mesa, como primeiro secretário.


Além de Max, quem também se articula para disputar a Mesa é o deputado Sílvio Fávero (PSL), que não deve conquistar o apoio necessário para uma vitória.