-
22/03/2020 às 09h20

Brasil distribuirá 10 milhões de testes para coronavírus

Brasil
Brasil distribuirá 10 milhões de testes para coronavírus

Um carregamento com 5 milhões de kits de testes deve chegar ao Brasil em até oito dias.

O governo Jair Bolsonaro anunciou, neste sábado (21), que distribuirá 10 milhões de testes rápidos para ampliar o número de pacientes testados para a nova variante de coronavírus.


Wanderson Oliveira, secretário de Vigilância do Ministério da Saúde, afirmou que, inicialmente, será distribuído aos estados um carregamento com 5 milhões de testes rápidos.


O carregamento deve chegar ao Brasil em até oito dias, disse o secretário.


Nas próximas semanas, a ideia do ministério é ampliar o número para 10 milhões de kits de testagem, avaliados a R$ 75 cada, destaca o jornal Folha.


Confira outras notícias importantes do Brasil sobre a pandemia:


OAB diz que estado de sítio durante crise de coronavírus é inconstitucional


A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) divulgou neste sábado um parecer (íntegra) no qual aponta a inconstitucionalidade da decretação de um estado de sítio. A ideia foi objeto de uma consulta feita pela Presidência da República nesta semana.


Equipe da UFRJ pede ajuda para fabricar respiradores mecânicos


O Laboratório de Engenharia Pulmonar e Cardiovascular da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) publicou nas redes sociais um texto solicitando ajuda para fabricar ventiladores mecânicos. Os equipamentos hospitalares são utilizados para auxiliar na tarefa de bombear ar para os pulmões.


Coronavírus derruba o turismo e hotéis começam a fechar as portas


Com uma taxa média de ocupação abaixo de 10% nesta última semana sobretudo para eventos corporativos, parte dos hotéis, resorts e parques temáticos começou a encerrar suas atividades por tempo indeterminado. 


Coronavírus faz bombeiros suspenderem buscas em Brumadinho


Corpo de Bombeiros de Minas Gerais decidiu suspender temporariamente as buscas por vítimas do rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, devido à pandemia do novo coronavírus.