-
11/10/2019 às 11h55

China vai implementar registro facial para acesso à internet

Mundo
China vai implementar registro facial para acesso à internet
Reprodução Internet

A nova medida é considerada, por muitos, uma nova forma de censura do regime chinês sobre as atividades online.


O regime comunista em Pequim continua implementando novas estratégias para elevar o controle dos seus cidadãos no mundo digital.


Segundo informações do site Quartz, uma legislação introduzida em setembro pelo Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação quer identificação por imagem de todos aqueles conectados à internet vivendo em território chinês.


A partir de dezembro, as empresas de tecnologia na China vão digitalizar o rosto de qualquer pessoa que se inscreva no serviço de internet ou em um novo número de celular.


Tendo em vista o histórico de espionagem dos cidadãos pelo regime chinês, fica evidente que a nova medida é mais uma ferramenta das autoridades para acirrar o controle sobre a população.


Enquanto isso, durante viagem à Rússia para supostamente aprender mais sobre o cenário das notícias falsas, o senador Angelo Coronel (PSD-BA), presidente da CPMI das Fake News, citou a China como um exemplo no combate às fake news.


“A China é referência no controle. A Rússia também iniciou essa cruzada”, disse Coronel, como noticiou a RENOVA.