-
26/08/2018 às 14h43

Com intestino perfurado e infecção, mulher morre depois de bariátrica realizada em um Complexo Hospitalar em Cuiabá

Cidade e Cotidiano
Com intestino perfurado e infecção, mulher morre depois de bariátrica realizada em um Complexo Hospitalar em Cuiabá
Imagem reprodução Web
Funcionária da Unimed, pode ser mais uma vítima de erro médico hospitalar. Ela morreu por infecção que teria sido contraída durante cirurgia bariátrica realizada no último dia 15 de agosto, no centro cirúrgico do Complexo Hospitalar em Cuiabá.

Pelo que conta o marido da funcionária, um vendedor lider de produção C.S, ela foi realizar uma cirurgia bariátrica, procedimento este conduzido pelo médico, dentro de um Complexo Hospitalar em Cuiabá. Durante a cirurgia, a paciente teria sido vítima de dois graves erros que acabaram levando-a a óbito: uma perfuração do seu intestino durante a cirurgia e a contaminação hospitalar que resultou em uma infecção generalizada.

Após a cirurgia, já no outro dia, quinta-feira, 16 de agosto, A paciente recebeu alta hospitalar mesmo reclamando de fortes dores no abdome, dor no peito e grande dificuldade de respirar.

Com a infecção contraída e o intestino perfurado, a paciente entrou em contato com o médico, queixando-se do seu mal-estar mas recebeu apenas a orientação de que os sintomas que apresentava seriam de cunho psicológico, estando ela com ansiedade por permanecer muito tempo deitada. Passando mal e com muita dificuldade de falar e respirar, dores fortes no abdome, foi receitado para a paciente encher bexigas (de festa infantil) para ajudar na respiração. E quando se queixou de que não conseguia urinar, provavelmente devido à infecção que já se alastrava sobre os órgãos, foi lhe dito apenas pelo cirurgião que ela não estaria bebendo água suficiente.

Após uma grande piora, já a beira da morte devido à infecção contraída, os familiares, percebendo que haveria algo de muito mais grave por trás do estado de prostração da paciente, a levaram às pressas, no sábado, dia 18,  a um outro hospital bem conceituado em Cuiabá, uma vez que perceberam o despreparo da equipe do outro Complexo Hospitalar em Cuiabá.

No outro Hospital, A paciente recebeu oxigênio de imediato, e foi identificada como um caso gravíssimo, pois estava com saturação baixa, ou seja, com pouca oxigenação no sangue. Além do oxigênio, os médicos solicitaram de paciente exames laboratoriais, quando foi possível constatar que a paciente estava com um quadro gravíssimo de infecção. Ela teve que ser levada às pressas para a UTI onde foi entubada e sedada.

Com os exames complementares foram constatadas a perfuração do intestino e o alto nível de infecção contraída durante a cirurgia anterior, realizada no Complexo Hospitalar em Cuiabá.

O tratamento da paciente, envolveu a contenção de grande volume de secreção purulenta no pulmão, outra intervenção cirúrgica para tentar corrigir o erro, antibióticos para o controle da infecção generalizada, só que não foi possível salvar sua vida, que foi ceifada devido aos graves erros que teriam sido cometidos durante sua passagem pelo Complexo Hospitalar em Cuiabá.

Pelo que relata seu marido, da paciente entrou no com ótimas expectativas com relação ao resultado da bariátrica, andando, forte, cheia de sonhos e ideais, e hoje deixou enlutada a sua família e amigos que choram a sua partida tão precoce, por conta de erro do hospital. O marido junto com outros familiares da paciente que faleceu, estudam a possibilidade de adotarem providências para a apuração das possíveis responsabilidades por sua morte.

Com informações do site "Jornal Página do Estado" 

Abaixo os print's da conversa entre a paciente e o Médico responsável.