-
01/08/2018 às 16h05

De acordo com muitas mídias, CNBB oferece instalações para grevistas pró-Lula

Brasil
De acordo com muitas mídias, CNBB oferece instalações para grevistas pró-Lula
Reprodução Web
A informação é dada sem muito destaque em uma matéria da Folha de São Paulo assinada por Catia Seabra, mas merece atenção: um possível apoio logístico da CNBB à greve de fome para pressionar o STF pela libertação do ex-presidente condenado Luiz Inácio Lula da Silva, o Lula (PT).

Eis o trecho: “Como sua dieta (dos “grevistas” vermelhos) será à base de água e soro, eles serão instalados em uma sala na CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil)”

Se confirmada a informação de que a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil dará algum suporte para a greve de fome petista, como forma de apoio aos militantes que querem a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Lula (PT), é mais uma das ligações entre a entidade e defensores de ideologias seculares, como o comunismo, que é condenado pela Igreja Católica.

O início do protesto da greve de forme está sendo em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF). Durante o dia, os seis manifestantes – que inclui líder do MST e um ex-guerrilheiro – ocuparão uma barraca na Praça dos Três Poderes.

Um dos idealizadores do evento é o ex-ministro de Lula, Gilberto Carvalho, que já foi alvo da Operação Zelotes.

A “greve de fome” foi iniciada como estratégia política dentro de uma guerra de narrativa para pressionar o Supremo Tribunal Federal e sensibilizar a opinião pública, dentro de uma série de atos que devem se estender até o dia 15 de agosto, data dos registros das candidaturas.