-
30/10/2019 às 17h36

Defendo o presidente até a última instância, sim!

Política
Defendo o presidente até a última instância, sim!
Reprodução Internet

Recentemente, o Jornal Nacional denunciou suposto envolvimento do nosso presidente Bolsonaro ao assassinato da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco. Aliás, uma tentativa bastante ardilosa e maquiavélica da rede Globo de tentar sabotar o Presidente da República! 

 

VAMOS AVALIAR JUNTOS OS ÚLTIMOS DIAS:


1. Bolsonaro vai à China e Emirados Árabes e fecha grandes investimentos ao Brasil. Pouca repercussão, silêncio da grande mídia;


2. Anúncio de 40 bilhões de reais de investimento no Brasil, acordo do governo Bolsonaro com os Árabes. De novo, repercussão tímida na grande mídia; 


3. Em um momento de crescimento do Brasil, medidas econômicas importantes, acordos internacionais fundamentais para o Brasil sair da crise deixada pelos sucessivos governos de esquerda, em um novo contexto de tranquilidade, vem à esquerda barulhenta criando instabilidade política. Anotemos. O objetivo da esquerda é insuflar manifestações violentas aos moldes chilenos. 


4. Para fechar a fatura dos últimos dias, o estamento burocrático busca, a qualquer custo, criar um cenário extremo, ligando Bolsonaro a morte da Marielle, que ninguém conhecia até poucos meses atrás, para justificar o avanço de manifestações violentas pela América Latina, inclusive no Brasil. 

E, precisamos fazer alguns paralelos sobre a Marielle: Nenhum dos grandões da política que grita “Marielle Vive” está preocupado com a violência no Brasil, ou mesmo com a família da jovem e muito menos com sua morte. A morte de Marielle só interessa para a guerra de narrativas. Para a esquerda, pouca importa quem tenha matado Marielle, ressalvado se conseguirem jogar, mesmo que de forma absurda, esse crime nas costas de alguém da direita ou do próprio Bolsonaro. 


Mesmo Bolsonaro estando em Brasília, a grande mídia tem a cara-de-pau de dizer que ele estava no Rio no dia do assassinato. 


A quem interessava ou interessa a morte da Marielle?


Enquanto Bolsonaro e Sergio Moro conseguiram diminuir a violência no Brasil, fechar as portas para o Narcotráfico, aumentar apreensão de drogas no período, diminuir em 23% os homicídios no Brasil. Muitos preferem fazer plaquinha e soltar pombas brancas.


Tentaram assassinar Bolsonaro com uma facada, agora querem assassiná-lo mesmo que ele permaneça vivo, querem transformá-lo em zumbi político sem condições de governabilidade e matar uma possível reeleição. Afinal, Bolsonaro não cedeu aos interesses do fundão, do centrão e do sistema corrupto. Há ex-amigos, inimigos antigos e novos inimigos na corrida para derrubar o primeiro presidente de DIREITA desde a Proclamação da República. 


Podem fazer acusações absurdas contra Bolsonaro, ameaçar de morte, buscar a sua destruição completa. Mas deixo duas mensagens: primeiro, ele tem o Senhor Jesus Cristo como seu guia, então nada irá atingi-lo. Segundo, Bolsonaro não irá ceder às pressões para se corromper.


Brasil acima de tudo!

Deus acima de todos!


Deputado Estadual Silvio Fávero