-
12/01/2021 às 12h13

Depois de Google e Apple, Amazon deleta Parler de seus servidores

Tecnologia
Depois de Google e Apple, Amazon deleta Parler de seus servidores

Depois do anúncio de que a Google e a Apple retiraram o aplicativo de rede social Parler da plataforma de venda, a Amazon seguiu a onda e deletou o app de seus servidores. O presidente do Parler repudiou o que chamou de ataque coordenado de seus concorrentes.


“Isto é um ataque coordenado das grandes empresas para estrangular qualquer competição”, disse John Matze, CEO do Parler, comentando sobre a suspensão de seu aplicativo dos servidores da Amazon (AWS – Amazon Web Services), nesta segunda-feira (11/01).


O Parler, rede social cujo diferencial é preservar a liberdade de expressão sem transformar em produto seus usuários, além da Amazon, foi também removido da loja de aplicativos da Apple (Apple Store) e Google (Google Play) no final desta semana, após uma “fuga em massa” de usuários do Twitter e Facebook. Após aumento da censura dessas redes, muitos usuários viram o Parler como melhor alternativa.


Com o banimento do aplicativo de seus servidores, a Amazon impede que ele seja acessado por qualquer pessoa no mundo. Segundo o CEO do Parler, há um esforço de “voltar ao ar o mais rápido possível” mas é preciso tempo e a rede social pode ficar fora do ar por semanas.


Na sexta-feira (08/01) o Twitter anunciou o bloqueio permanente das contas do presidente americano, Donald Trump. Mesmo anúncio – afirmando bloqueio até o fim do mandato – foi feito pela empresa de Mark Zuckerberg, Facebook. Após estas declarações serem divulgadas, o aplicativo Parler viu seu número de usuários e acessos aumentar em mais de 750% – Parler é concorrente direto do Twitter.