-
24/07/2019 às 12h44

Galli, Xuxu Dal Molin e Medeiros saem fortalecidos com a reabertura da Santa Casa de Cuiabá

Política
Galli, Xuxu Dal Molin e Medeiros saem fortalecidos com a reabertura da Santa Casa de Cuiabá
Reprodução Internet

ENTENDA O HISTÓRICO:


O site Exata News foi o primeiro site a divulgar a audiência marcada pelo ex-deputado federal e assessor da Presidência Victório Galli com o Ministro Mandetta. A reunião teve aval do Presidente Jair Bolsonaro menos de 24 horas após o fechamento da unidade hospitalar. Conforme link: https://exatanews.com.br/xuxu-dal-molin-usa-tribuna-e-ressalta-importancia-da-atuacao-de-galli-para-a-aprovacao-de-r-169-mi-para-mt-714290


No dia 11 de março deste ano, a Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá fechou suas portas e encerrou atendimento aos pacientes em Mato Grosso diante de uma crise financeira e administrativa. 

No dia 12 de março, após ser autorizado pelo Presidente Jair Bolsonaro, o então assessor especial da Presidência da República Victório Galli, agendou uma audiência, para o dia 14 de março, com o Ministro da Saúde Luis Henrique Mandetta para levar a situação da Santa Casa.




Na audiência do dia 14 de março de 2019, Victório Galli representou a Casa Civil e a Presidência da República; a bancada federal foi representada pelo Deputado Federal José Medeiros; a Assembleia Legislativa de Mato Grosso foi representada pelo Deputado Estadual Xuxu Dal Molin; o Governo de Mato Grosso foi representado pelo Secretário Gilberto Figueiredo; a Santa Casa foi representada pelo Médico Carlos Carretoni; o Presidente da Federação dos Hospitais Filantrópicos de Mato Grosso, Marcelo Sandrin, também participou da primeira reunião com o Ministro Mandetta.


Durante a Audiência, o Ministro já havia garantido aporte financeiro para atender a Santa Casa sob o compromisso de reabertura da unidade hospitalar com nova Administração. Na ocasião, Victório Galli propôs a criação de um gabinete de crise composta por representantes do Ministério Público. Prefeitura de Cuiabá, Assembleia, Governo de Mato Grosso e representantes da Santa Casa. O Ministro Mandetta pediu um relatório da situação real da unidade e, somente após o envio de documentos seria analisado o prazo do auxílio. 


Victório Galli chegou a afirmar do compromisso feito pelo Ministro em enviar os recursos necessários, podendo até chegar a “50 milhões de reais ou o valor que fosse necessário”, disse. 


Após a primeira reunião, o deputado estadual Xuxu Dal Molin afirmou que havia interesse do Governo Federal em prestar ajuda para a Santa Casa: “O ministro vai ajudar a Santa Casa, mas por uma única vez. Em contrapartida é preciso que a gestão faça a sua parte. Todo mundo quer ajudar, mas, está deixando a desejar a gestão. E, se mesmo com essa ajuda a Santa Casa não der conta de resolver, vamos buscar outros hospitais para atenderem a população”, explicou Xuxu Dal Molin. 


José Medeiros também afirmou que o ministro vai liberar o recurso, desde que haja organização e comprometimento da Santa Casa. “A situação da Santa Casa é algo que vem se repetindo e o ministro falou para a bancada que irá ajudar apenas uma vez e depois não precisa mais procurar ele. Ficou combinado com a parte técnica do gabinete do ministro que a Santa Casa vai apresentar um plano de trabalho e a comprovação dos recursos necessários para que voltem a funcionar”.


Na semana seguinte (dia 21 de março), em um segundo encontro, o Ministro Mandetta recebeu o Prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro e pediu empenho dos governos locais e uma proposta detalhada para que o ministério trabalhasse a possível ajuda em seu orçamento. O assessor da Presidência, Victório Galli, também participou da reunião.


O governador Mauro Mendes determinou, no dia 23 de abril, que a SES (Secretaria de Estado de Saúde) elaborasse de um plano de viabilidade para a reabertura da Santa Casa. E, após 60 dias com as atividades paralisadas, o Governo de Mato Grosso assumiu, por meio de Decreto, a administração da Santa Casa de Cuiabá, em 2 de maio de 2019.


No dia 27 de maio, o coordenador da Frente Parlamentar em Defesa da Saúde, deputado estadual Dr. João José (MDB), protocolou junto ao juiz auxiliar da presidência do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), Ivan Tessaro, documento da Assembleia Legislativa (ALMT) autorizando o repasse de R$ 3,5 milhões para ajudar o governo do estado a reabrir a Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá. 


Mauro Mendes, após assumir o comando das tratativas com o Governo Bolsonaro sobre a retomada das atividades da Santa Casa, foi à Brasilia para reunir com o Ministro da Saúde, em 29 de maio. Na ocasião, o ministro da Saúde, Luiz Mandetta, confirmou o repasse inicial de R$ 7,7 milhões (até maio de 2019) para o Hospital Estadual Santa Casa, antiga Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá, a fim de contribuir para o custeio da unidade. O montante estimado da dívida da Santa Casa é superior a R$ 100 milhões.

O recurso para indenizar pelo uso da estrutura, na ordem de R$10 milhões, veio do Executivo, e R$ 3,5 milhões foram remanejados do duodécimo da Assembleia Legislativa, em junho de 2019. O referido montante de recursos foram destinados ao pagamento de dívidas trabalhistas com os servidores que estavam sem receber salários.


“A reforma feita na Santa Casa é um modelo a ser seguido. Um exemplo de gestão e eficiência, pela rapidez e qualidade no espaço entregue. O Estado é grande e temos que unir esforços para democratizar o acesso à saúde no interior e diminuir a dependência da Capital”, avaliou o deputado estadual Dal Molin.


No último dia 23 de julho, ocorreu a reinauguração da Santa Casa, e contou com presenças do Ministro da Saúde, Luiz Mandetta, que garantiu parcelas do Governo Federal no valor de R$ 10 milhões mensais, a título de contribuição para o custeio da unidade. 


O valor proposto por Victório Galli, ainda em março de 2019, na ordem de 50 milhões poderá ser superado, já que o compromisso do Governo Federal será de até 10 milhões mensais. A unidade estadual hospitalar terá ainda uma complementação financeira por parte do Governo do Estado de Mato Grosso na ordem de R$ 5 milhões ao mês. 


O Ministro Luiz Henrique Mandetta, anunciou ainda, durante o evento em Cuiabá (23), a liberação de R$ 30 milhões, em 3 parcelas de 10 milhões mensais, além dos 7,7 milhões liberados para atender a unidade. A intenção do Governo Federal é apoiar a reabertura da unidade hospitalar, que agora passa a ser gerida pelo Governo do Estado.


A unidade contará com 242 leitos; sendo 30 leitos de UTI (dos quais 11 leitos UTIs para Adulto, 10 para crianças e 09 para prematuros e recém-nascidos); 22 leitos de Pronto Atendimento infantil, 61 leitos de pediatria (clínica e cirúrgica) e 129 leitos de internação adulta (clínica e cirúrgica).