-
29/04/2019 às 07h03

Guerrilha comunista ataca batalhão do Exército na Colômbia

Mundo
Guerrilha comunista ataca batalhão do Exército na Colômbia
Reprodução Internet

“Esse é um ato terrorista contra as instalações dos heróis da Colômbia”, afirmou o presidente Duque.


Um batalhão do Exército da Colômbia, localizado na fronteira com a Venezuela, foi atacado neste sábado (27) pela guerrilha comunista Exército de Libertação Nacional (ELN) com explosivos.


O ataque causou ferimentos em três pessoas e vários danos materiais, segundo informações de fontes oficiais do governo colombiano.


Em um comunicado, o Ministério da Defesa afirmou:


“Na tarde de hoje foram jogados explosivos nas instalações do batalhão militar do município de Saravena, Arauca, os quais caíram nas casas onde vive pessoal não combatente, ato que reprovamos e condenamos energicamente.”


E, segundo a agência EFE, acrescentou:


“O fato felizmente não deixou mortos, mas três pessoas que foram atingidas pela onda de choque da explosão estão sendo atendidas.”


O presidente do país, Iván Duque, classificou o novo ataque como “um ato miserável e canalha”, responsabilizando o ELN pelo fato.


Duque declarou:


“Esse é um ato terrorista contra as instalações dos heróis da Colômbia e eu quero expressar que rejeitamos contundentemente esse ato de terror, novamente planejado a partir do território venezuelano, onde estão muitos dos líderes dessa organização, protegidos pela ditadura da Venezuela.”