-
31/10/2017 às 17h37

MT: Vídeos revelam a verdade sobre prisão de sindicalistas. PM atuou corretamente

Política
MT: Vídeos revelam a verdade sobre prisão de sindicalistas. PM atuou corretamente
Foto: Rogério Florentino Pereira/OD / Reprodução

Os servidores do Detran-MT estão em greve geral desde o dia 11 de setembro. Eles reivindicam a revisão da tabela salarial que estaria defasada desde 2011.


Na manhã desta terça-feira (31), uma manifestação violenta foi patrocinada por militantes da CUT e do SINETRAN em Cuiabá. A polícia foi acionada para conter os manifestantes e isso foi o suficiente para iniciarem as distorções da realidade e parte da mídia entrar no circuito para atacar a Polícia Militar de Mato Grosso.


As equipes de reportagem dos maiores sites da capital acusaram a Polícia Militar de truculência e agressão contra os manifestantes. Segundo os sindicalistas [o único lado ouvido nas reportagens], a manifestação era pacífica e teria sido a PM a causadora do conflito. 


A redação do MARRETA URGENTE recebeu os vídeos “do antes” e “do depois” da intervenção policial e da manutenção da ordem. Em um dos vídeos, um oficial da Polícia Militar aparece orientando os manifestantes e pedindo educadamente para que não praticassem nenhum tipo de conflito ou obstrução. O Militar observou a intenção dos manifestantes e pediu para manterem a ordem e alertou sobre a atuação da Polícia em caso de necessidade.


Ao ler as matérias condenando a Polícia Militar, nossa equipe buscou detalhes do ocorrido e conseguiu dois vídeos que remetem a verdade dos fatos; e iremos trazer com exclusividade nesta matéria. O que chama muita a atenção é que ainda há no Brasil um desconhecimento, por partes da maioria dos brasileiros, do que está verdadeiramente por trás dos sindicatos associados a CUT, Força Sindical, CSP Conlutas etc. 


Há, na realidade, braços da extrema-esquerda brasileira articulando ataques orquestrados contra governos que não tem alinhamento com o PT, PSOL, REDE, PCO e PSTU (partidos de esquerda e extrema-esquerda). Essas células partidárias e centrais sindicais trabalhistas nada tem de preocupação com a melhoria da vida dos trabalhadores, mas tão somente com a retomada e manutenção do poder político e ideológico do Brasil. Esses grupos são seguidores do que podemos chamar de sindicalismo de Georges Sorel. Sorel foi um filósofo marxista que viveu entre 1847 até 1922 e desenvolveu o sindicalismo e táticas com uso de violência em manifestações. Sorel louvava a crueldade e manifestações violentas. O filósofo adorado pelos sindicalistas brasileiros escreveu “Reflexões sobre a violência” e reescreveu o marxismo com requintes de crueldade e adotou a essencialidade da revolução dentro dos sindicatos trabalhistas, sua tática possuía três eixos: atacar, destruir e sabotar. Sorel entendia que a destruição da nação somente seria possível por meio de uma greve geral e não mediria esforços quanto a utilização da violência. Para Sorel, o socialismo era o fim e a greve geral era o meio. Sabendo destas teses e ideologias, sabendo dos fundamentos e das ligações dos sindicatos trabalhistas brasileiros e sabendo de seus métodos de “action directe”, não podemos observar atos de vandalismo, ataques contra prédios públicos, ataques contra as Polícias e greves gerais (na grande maioria ilegais) como desconectados daquilo que Sorel defendeu durante sua vida. Não é difícil chegarmos a conclusão daquilo que ocorreu na manhã deste dia 31 de outubro e temos os vídeos para comprovar a verdade.




O outro lado:

 

A presidente do Sindicato, Daiane Renner, disse que a polícia manteve os dois servidores dentro da viatura no pátio em frente à Casa Civil e que somente os levou após a chegada da imprensa no local.


Conforme os sindicalistas, a Polícia Militar entrou em confronto com os servidores e também jogaram gás lacrimogêneo e spray de pimenta contra os manifestantes.



Originalmente de Marreta Urgente


Sergio B Minucci

Todas as vezes que vc ver bandeira vermelha em passeata, tenha certeza, eles estão usando meia duzia de otarios, em nome do comunismo, a bandeira verde e amarela cabe em qualquer manifestação, cadeia, porrada, eles um dia aprendem..

01/11/2017 16:20