-
19/09/2017 às 22h21

Obras de drenagem do viaduto da UFMT são retomadas e prazo para conclusão é de 180 dias

Cidade e Cotidiano
Obras de drenagem do viaduto da UFMT são retomadas e prazo para conclusão é de 180 dias
Foto Reprodução

As obras de drenagem na Avenida Fernando Corrêa da Costa, em Cuiabá, no entorno do viaduto jornalista Clóvis Roberto, viaduto da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), serão tocadas pela empresa Conenge Construção Civil. A construtora cuiabana venceu a licitação na modalidade Tomada de Preço e o secretário de Estado das Cidades, Wilson Santos, já assinou o contrato autorizando os trabalhos. A ordem de serviço circulou nesta segunda-feira (18.09) no Diário Oficial do Estado. A obra, que colocará fim nos contantes alagamentos na região durante o período chuvoso, tem o valor global de R$ 5,85 milhões.

De acordo com o titular das Cidades, a realização da drenagem na Fernando Correa é um serviço prioritário do do Governo Pedro Taques e, por isso, quer agilidade para que os trabalhos iniciem ainda antes das chuvas. “Não podemos mais sermos pegos de surpresa por alagamentos nessa via, por isso, peço que iniciem os trabalhos pelos pontos nevrálgicos para impedir novas ocorrências até porque o viaduto está situado em um ponto onde há universidade, shoppings, supermercados, além de alto fluxo de veículos”, ressaltou ele aos empresários, lembrando que só aceitará uma obra realizada dentro dos padrões de qualidade.

O diretor-geral da construtora Conenge, Luiz Carlos Richter Fernandes, garantiu ao secretário que a empresa está comprometida com a obra e ressaltou a disponibilidade do titular da Secid em resolver entraves. “Pode contar conosco. Temos pressa em resolver esse problema até porque é uma obra importante para empresa”, se comprometeu ele, relatando que a construtora está há 38 anos no mercado mato-grossense.

Conforme descrito no edital, a vencedora da licitação terá um prazo de 180 dias (seis meses) para conclusão dos trabalhos de drenagem na Fernando Corrêa e Jardim das Américas. O prazo de vigência do contrato é de 270 dias (nove meses) para finalização dos trâmites legais de entrega da obra. O secretário Wilson Santos ressaltou que qualquer intervenção que possa a vir a impactar no trânsito da região será avisada com antecedência e as ações serão tomadas em conjunto com a Prefeitura Municipal de Cuiabá.

Os trabalhos estão previstos para começar na região do viaduto da UFMT, com desobstrução de estruturas e ampliação das tubulações de drenagem, garantindo, assim, o escoamento da água, evitando os alagamentos. O trabalho de limpeza de galerias e bueiros ficará a cargo do município.

Licitação

A Licitação na modalidade de Menor Preço referente a obras na Avenida Fernando Corrêa foi aberta pela Comissão Permanente de Licitações (CPL) da Secid no dia 11 de agosto de 2017. Após abertura de documentação a sessão acabou suspensa para avaliação dos papéis pela equipe técnica da secretaria e no dia 15 de agosto três empresas, das quatro participantes, foram consideradas habilitadas no certame.

Participaram do processo licitatório (005/2017/Secid) as construtoras AI Fernandes Serviços de Engenharia Eireli-EPP, Conenge Construção Civil LTDA, Terraplanagem Centro Oeste LTDA e a empresa Morockoski Construções LTDA, que acabou desclassificada por não apresentar toda a documentação exigida em edital.

Durante a sessão de licitação, em agosto, o secretário Wilson Santos pediu responsabilidade da empresa que assumisse a obra, bem como o cumprimento do projeto, elaborado por professores da Universidade Federal de Mato Grosso. “Depois que a Universidade nos entregou o projeto submetemos a uma avaliação rigorosa da Prefeitura de Cuiabá, que fez 25 sugestões de modificações e nós voltamos a sentar Secid, UFMT e prefeitura, discutimos cada uma delas, fechamos a segunda versão do projeto. Depois submeti essa versão aos engenheiros da CAB, a outros especialistas de Cuiabá e por fim ao novo secretário adjunto de Políticas Urbanas da Secid, Nelson Esteves, que também trouxe seu olhar e sua expertise. Novamente sentamos com a universidade (autora do projeto), que acolheu as sugestões e fizeram as modificações”, relatou ele, dizendo que devido a sua importância, acompanhará pessoalmente a obra para que o cronograma seja cumprido e a entrega à população formalizada.

O secretário reforçou ainda que todo o trabalho na região da avenida será realizado em conjunto com a Prefeitura Municipal de Cuiabá, com destaque para as secretarias de Infraestrutura e Mobilidade Urbana.