-
20/09/2018 às 15h28

Procurador-geral do Paraná pede suspeição de Gilmar Mendes

Justiça
Procurador-geral do Paraná pede suspeição de Gilmar Mendes
Reprodução Web

Em recurso contra habeas corpus que tirou da prisão o tucano Beto Richa, o procurador-geral do Paraná, Ivonei Sfoggia, pediu a suspeição do ministro Gilmar Mendes ao Supremo.


Ivonei Sfoggia, chefe do Ministério Público do Paraná, argumenta que Gilmar Mendes fez ‘juízo antecipado’ da Operação Radiopatrulha, investigação que manteve preso por quatro dias o ex-governador tucano, Beto Richa, por suspeita de propinas de R$ 70 milhões em contratos de manutenção de estradas rurais.


O chefe do Ministério Público do Estado pede o restabelecimento da ordem de prisão e argumenta que Gilmar fez ‘juízo antecipado’ do caso ao apontar, em entrevista a jornalistas, suposto ‘abuso’ na prisão do candidato tucano ao Senado.


A manifestação de Sfoggia é também subscrita pelos procuradores Rodrigo Régnier Chemim Guimarães, da Coordenadoria de Recursos Criminais, e Fabio André Guaragni, e ainda pelo promotor Rodrigo Leite Ferreira Cabral. Ela ocorreu nesta terça-feira (18) mesmo dia em que a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, apelou contra a decisão de Gilmar.


Fonte: Tarciso Morais – Renova Mídia