-
17/10/2020 às 18h01

Repressão da China deixa milhares de crianças uigures órfãs

Mundo
Repressão da China deixa milhares de crianças uigures órfãs

“A estratégia de Pequim para subjugar suas minorias em Xinjiang está mudando”, diz pesquisador.


Milhares de crianças uigures estão órfãs porque seus progenitores foram forçados a entrar em campos de internamento, prisões e outras instalações de detenção na China.


Registros compilados por funcionários do sul da província de Xinjiang e analisados ​​pelo pesquisador Adrian Zenz indicam que, em 2018, mais de 9,5 mil crianças, em sua maioria uigures, foram apontados com um ou ambos os pais detidos .


Os arquivos apresentados pelo pesquisador mostraram que todas as crianças tinham pelo menos um dos pais na prisão, em detenção provisória ou em um centro de “reeducação”. 


Nenhuma criança chinesa han estava na lista.


Ao comentar sobre os documentos, o pesquisador Zenz declarou: 


“A estratégia de Pequim para subjugar suas minorias em Xinjiang está mudando do internamento para mecanismos de controle social de longo prazo. Na vanguarda desse esforço está uma batalha pelos corações e mentes da próxima geração.”


Acredita-se que as autoridades do Partido Comunista Chinês (PCCh) tenham detido mais de 1 milhão de muçulmanos em “campos de reeducação” e outros campos de internamento no extremo noroeste do território. 


A iniciativa do regime chinês é parte de uma campanha que os pesquisadores e defensores dos direitos humanos dizem ter como objetivo exterminar a cultura local e suprimir o crescimento da população uigur. 


As autoridades comunistas defendem suas políticas em nome da redução da pobreza e dos esforços contra o terrorismo.