-
02/09/2021 às 08h51

Senado rejeita MP trabalhista que propunha novas formas de contratação

Política
Senado rejeita MP trabalhista que propunha novas formas de contratação

O Senado Federal rejeitou, na noite desta quarta-feira (1º), o texto da medida provisória (MP) 1.045/2021, que flexibilizava as regras trabalhistas para jovens brasileiros. O placar da votação foi de 47 votos contra e 27 a favor.


Incrementado pela Câmara e apelidado de minirreforma trabalhista, o projeto inicialmente reinstituía o programa de redução de jornada e salários para a manutenção de empregos durante a pandemia, mas foi expandido para incluir três programas de incentivo ao emprego e à contratação de jovens.


A proposta também alterava programas de requalificação profissional, a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e a definição de quem pode contar com gratuidade no acesso à Justiça, que poderia ser usada gratuitamente apenas por trabalhadores com renda mensal per capita de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos.


Com as modificações na Câmara, o projeto passou a instituir três novos programas de geração de emprego e qualificação profissional: o Programa Primeira Oportunidade e Reinserção no Emprego (Priore), o Regime Especial de Trabalho Incentivado, Qualificação e Inclusão Produtiva (Requip) e o Programa Nacional de Prestação de Serviço Social Voluntário; além de alterar o Código de Processo Civil e outras leis.