-
19/05/2021 às 16h01

Startup da Bélgica quer produzir oxigênio na Lua

Mundo
Startup da Bélgica quer produzir oxigênio na Lua

Levar oxigênio aqui da Terra para a Lua só é possível em viagens de curta duração.

A startup Space Application Services (SAS), da Bélgica, está aperfeiçoando uma tecnologia capaz de produzir oxigênio a partir de elementos encontrados no solo da Lua. 


O objetivo da empreitada é criar um equipamento que seja usado em uma missão da Agência Espacial Europeia (ESA), que está programada para ser lançada em 2025.


Levar oxigênio aqui da Terra para a Lua é totalmente possível em viagens de curta duração ou missões que permitem um reabastecimento facilitado de suprimentos. 


No entanto, a possibilidade de produzir oxigênio em solo lunar será crucial para a presença humana de longo prazo no nosso satélite natural e na exploração de outros planetas.


Após fechar contrato com a ESA, a empresa belga passou a construir três reatores experimentais, que serão usados para ajustar todo o processo de produção de oxigênio e serão testados na Lua como parte da Missão de Demonstração de Utilização de Recursos in situ (ISRU).


A máquina em desenvolvimento pelos belgas usará o processo FCC Cambridge, que foi desenvolvido no fim da década de 1990 para extração direta de titânio do óxido de titânio.


Na Lua, a técnica será usada para dividir o regolito lunar, que consiste em até 45% de oxigênio, ligas metálicas e oxigênio puro.