-
17/10/2020 às 18h00

Tardígrado recém-descoberto é capaz de emitir luz azul

Mundo
Tardígrado recém-descoberto é capaz de emitir luz azul

Esta espécie usa os poderes da fluorescência como escudo protetor dos níveis de radiação ultravioleta.


Sabe-se da existência de cerca de 1,3 mil espécies diferentes de tardígrado, e elas são encontradas em todo o mundo.


Uma espécie recém-descoberta dessa criatura de oito patas emite um brilho azul quando exposta à luz ultravioleta.


O que é mais curioso é que esta espécie usa os poderes da fluorescência como escudo protetor dos níveis de radiação ultravioleta conhecidos por matar outros microorganismos, como bactérias e vírus.


A informação está presente em um novo artigo — publicado na Biology Letters — que tem como coautor o bioquímico Sandeep Eswarappa, do Instituto Indiano de Ciência em Bangalore.


Eswarappa e seus colegas obtiveram o novo tardígrado e outros musgos que cresciam em uma parede de concreto em Bangalore. 


Com o apoio de uma lâmpada germicida, os pesquisadores explodiram os espécimes com luz ultravioleta, o que foi feito para testar a tolerância das criaturas. 


Também conhecidos como urso d’água ou leitões do musgo, tardígrados são animais microscópicos capazes de tolerar temperaturas congelantes, radiação, desidratação e até mesmo o vácuo do espaço.