-
26/10/2019 às 11h23

Tesla Semi: o peso pesado que acelera como esportivo

Mundo
Tesla Semi: o peso pesado que acelera como esportivo
Reprodução Internet

Produção limitada do Tesla Semi terá início em 2020 nas instalações da empresa no Vale do Silício.

A empresa do bilionário Elon Musk apresentou o veículo “Tesla Semi” ao público em novembro de 2017, juntamente com a caminhonete Tesla, que iniciará sua produção ainda este ano.


“Estamos planejando produzir um número limitado de Tesla Semi em 2020”, declarou a empresa através de um boletim informativo referente ao terceiro trimestre de 2019, publicado em 23 de outubro.


A produção será para atender encomendas de grandes empresas como FedEx, Anheuser-Busch, Walmart e Frito Lay. A finalidade inicial das companhias é diminuir a emissão de carbono.


A companhia produzirá dois modelos, com autonomias de, aproximadamente 500 km e 800 km, respectivamente. A justificativa da Tesla para essa autonomia é o baixo coeficiente aerodinâmico (Cx), apenas 0,36, muito melhor que de caminhões convencionais – entre 0,65 e 0,70, superando até mesmo o superesportivo Bugatti Chiron, com Cx 0,38.


Apesar de os números de potência ainda serem um mistério, a empresa divulgou que serão quatro motores do Model 3 capazes de, possivelmente, gerar mais de 1000 cv.


Com capacidade de 36 toneladas de carga, a Tesla informa que o Semi é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em aproximadamente 20 segundos. Sem carga, esse número cai para 5,2 segundos, superando a marca do Golf GTI, esportivo muito popular no Brasil, que leva 6,5 segundos para percorrer a mesma distância, segundo informações da revista Quatro Rodas.


A Tesla também começou a desenvolver os Megachargers de refrigeração líquida, responsável pelo fornecimento de energia ao Semi, projetados para fornecer ao caminhão cerca de 600 km de autonomia com 30 minutos de carga


Algumas unidades do veículo já foram flagradas rodando pelas estradas dos Estados Unidos no ano passado, em duas configurações, com e sem reboque.


A informação foi confirmada pelo presidente de setor automotivo da Tesla, Jerome Guillen, no início do ano. Ele alertou que a Tesla continua a testar e aperfeiçoar o Semi em estrada no mundo real antes de iniciar a produção planejada.