-
04/10/2017 às 21h48

Traficantes ateiam fogo em objetos e trancam Estrada do Moinho em Cuiabá; Olhe vídeo

Justiça
Traficantes ateiam fogo em objetos e trancam Estrada do Moinho em Cuiabá; Olhe vídeo
Foto reprodução / Youtube

Traficantes e grileiros da região do bairro Pedregal, em Cuiabá, atearam fogo em pedaços de madeira, papelões e pneus e interditaram parte da Avenida Archimedes Pereira Lima, mais conhecida como Estrada do Moinho, próximo à entrada do bairro Jardim das Américas, na tarde desta quarta-feira (4).


Ao , a Polícia Militar afirmou que alguns integrantes do bando - que moram na região - se manifestaram contra a retirada deles de terrenos, após ser deflagrada a Operação Campo Minado, deflagrada pela Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), que cumpriu 42 mandados de prisão na região, inclusive, contra o líder do tráfico.


A decisão da Prefeitura de Cuiabá em determinar o despejo de alguns invasores de terrenos aumentou a tensão no local.


Um vídeo mostra bandidos, ainda não identificados, tentando intimidar os moradores. “Aqui é pedregal”, afirmam.  

 

A PM confirmou que todos foram retirados do local e os objetos, que interrompiam a passagem de uma das faixas da avenida, também foram removidos. Ninguém foi preso. 


A operação


A Polícia Judiciária Civil cumpriu 42 mandados de prisão preventiva e 70 de busca e apreensão, nos bairros Pedregal, Renascer e Jardim Leblon, em Cuiabá, na manhã desta quarta-feira (04).


A operação denominada “Campo Minado” mobilizou 350 policiais civis, entre delegados, investigadores e escrivães das Diretorias de Metropolitana e Atividades Especiais, para desarticular uma rede de traficantes associados para movimentação de grandes quantidades de droga e abastecimento de bocas de fumo nos três bairros e outros pontos de Cuiabá e Várzea Grande. 


Em razão da quantidade de pessoas investigadas, os presos foram levados para a sede da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Cuiabá, para os procedimentos da prisão e interrogatórios. As apreensões e flagrantes ficarão na Delegacia de Entorpecentes (DRE).