-
27/05/2021 às 09h21

VACINAÇÃO AVANÇA: Em 20 dias de vacinação, Cuiabá aplica imunizantes contra Covid-19 em mais de 23 mil pessoas com comorbidades

Cidade e Cotidiano
VACINAÇÃO AVANÇA: Em 20 dias de vacinação, Cuiabá aplica imunizantes contra Covid-19 em mais de 23 mil pessoas com comorbidades
Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Mesmo diante da baixa procura, a Prefeitura de Cuiabá informou que até a manhã desta quarta-feira (26) foram vacinadas contra a Covid-19 23.205 pessoas com comorbidades ou deficiência permanente grave. Os dados são da plataforma Localiza SUS, organizada pelo Ministério da Saúde, que aponta ainda que deste número apenas 46 pessoas tomaram a segunda dose do imunizante. O cadastramento segue aberto pelo site criado pela administração municipal. 


Ainda de acordo com a ferramenta, 56% deste público é composto por mulheres. Já em relação à faixa etária, a que mais se vacinou foi a de pessoas entre 55 e 59 anos (6.989), seguido por pessoas de 50 a 54 anos (5.789) e de 45 a 49 anos (4.119). No informativo, a Secretaria Municipal de Saúde informou que até o momento, 141 doses já foram aplicadas em pessoas entre 18 a 29 anos. 


Até o momento, 10.154 pessoas vacinadas alegaram portar problemas de hipertensão, 7.185 diabetes mellitus e 2.355 pessoas com doenças cardiovasculares e cerebrovasculares. Em relação ao tipo de vacina utilizada nas pessoas com comorbidades, 77,9% foi contemplada com a vacina da Pfizer, 21,4% com a Astrazeneca e 0,7% com a Coronavac.


Em relação às pessoas com deficiência permanente grave, Cuiabá iniciou a vacinação daqueles que são cadastrados no Benefício de Prestação Continuada (BPC), conforme prevê o Plano Nacional de Imunização (PNI). Alguns dias depois, diante da baixa adesão ao cadastramento no site, a Secretaria Municipal de Saúde liberou o cadastro para os deficientes permanentes que não recebem o BPC. 


Dessa forma, a comprovação de que faz parte deste grupo pode ser feita tanto com o cartão do BPC (no caso de quem o recebe) quanto com qualquer outro documento comprobatório da deficiência, mesmo que visível, devido à fiscalização posterior pelos órgãos de controle.


É válido ressaltar que para comprovar a comorbidade é necessário apresentar algum tipo de laudo, emitido em até 180 dias, que conste a CID da doença, descrição breve, assinatura e carimbo do médico responsável.