-
27/06/2019 às 10h52

Vereador assumidamente gay defende Galli, condenado por 'ataques' aos LGBTs

Política
Vereador assumidamente gay defende Galli, condenado por 'ataques' aos LGBTs
Reprodução YouTube

O vereador por Sorriso Maurício Gomes (PSB), que é homossexual assumido, gravou vídeo ao lado do ex-deputado federal Victório Galli (PSL), para defendê-lo da condenação por homofobia.


Nova defesa de Galli entrou com ação rescisória na Justiça, pois Galli jamais foi chamado para ser ouvido durante o processo, além da alegação de falta de provas, já que o ex-parlamentar jamais teve qualquer tipo de atitude de ofensa ou agressão contra pessoas que tenham orientação homoafetiva. Galli sempre deixou claro ser contra ideologia de gênero e "casamento" entre pessoas de mesmo sexo, mas isso sempre se limitou ao seu direito de opinião enquanto pastor. Lembrando que deputado federal tem o direito constitucional de imunidade de opinião, fala e voto.


Como uma das provas em favor de Galli está a sua votação em favor dos direitos civis de qualquer pessoa, seja heterossexual ou homossexual, em 2015, na aprovação, na comissão especial da Família, do Estatuto da Família o qual não foi excluído direitos patrimoniais e outros, de homossexuais.


O Vereador Maurício afirmou, em vídeo, que Galli, mesmo sendo evangélico, nunca o desrespeitou, muito pelo contrário; e, que sempre o tratou com muito respeito em demandas de Sorriso trazidas pelo vereador até o então deputado. 




Além disso, Maurício parabenizou Galli pelos seus posicionamentos. “Não apoio casamento gay abaixo dos 18 anos, acima dos 18 anos, a pessoa faz o que bem entender. Fazer apologia, 'Parada Gay' tirando o peito para fora, acho feio. Se escandalizar, estou fora. Você nunca fechou a porta para os LGBTI+ de Mato Grosso”, disse o vereador se referindo a Galli.


Em outubro de 2018, quando era candidato a uma vaga na Assembleia, Maurício foi alvo de ataques homofóbicos. Os suspeitos pularam o muro da casa dele, no bairro Rota do Sol, em Sorriso, quebraram o carro e picharam no muro os dizeres “vai perder, viado”.


Com informações: RD News