-
11/12/2020 às 10h14

Verificador de fatos do Facebook é financiado por dinheiro chinês do TikTok

Tecnologia
Verificador de fatos do Facebook é financiado por dinheiro chinês do TikTok

Nesta quinta-feira (10/12), o aplicativo chinês TikTok está sendo investigado pelas autoridades americanas como uma ameaça à segurança nacional americana. Durante a análise do processo, o aplicativo estaria financiando um dos parceiros de verificadores de fatos do Facebook, a plataforma Lead Stories.


O Facebook afirma que seu exército de verificadores de fatos são independentes, mas, em pelo menos um de seus projetos, foi descoberto ser financiado pela empresa chinesa TikTok.


Já plataforma Lead Stories, financiada pelo TikTok, afirma ser “autofinanciada”, porém não o é.


O Lead Stories foi iniciado em 2015 pelo desenvolvedor de sites belga, Maarten Schenk, o veterano da CNN, Alan Duke, e dois advogados da Flórida e do Colorado.


A iniciativa listou despesas operacionais de menos de US$ 50 mil em 2017, mas aumentou sete vezes até 2019, em grande parte graças aos mais de US$ 460 mil que o Facebook pagou por serviços de verificação de fatos em 2018 e 2019.


A empresa contratou mais de uma dúzia de funcionários, cerca de metade deles pertenceram à CNN, e se tornou um dos verificadores de fatos mais influentes do Facebook.


Este ano, as fontes de financiamento à empresa Lead Stories incluíram Google, Facebook, ByteDance e vários serviços de publicidade online. “A maior parte” do financiamento ainda vem do Facebook, afirma.


Atualmente, o TikTok está sendo investigado pelas autoridades americanas como uma ameaça à segurança nacional. Além disso, a organização que deveria supervisionar a qualidade dos verificadores de fatos é administrada pelo Poynter Institute, outro parceiro da TikTok.