-
08/11/2018 às 14h59

Artigo e Opinião: José Medeiros, não há centrismo e meio termo, o Brasil não pode errar mais

Política
Artigo e Opinião: José Medeiros, não há centrismo e meio termo, o Brasil não pode errar mais
Fotos reprodução Web

Na noite de quarta-feira (7) o Senado aprovou por "quase" unanimidade, o reajuste salarial do STF e do Titular da PGR. A remuneração dos magistrados da corte passará de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil. 


A votação findou com 41 votos favoráveis ao projeto de lei e 16 votos contrário a essa aberração econômica.


Entre os Senadores, o que se destaca é o José Medeiros (PODEMOS) que se elegeu Deputado Federal dizendo em alto e bom som... que era amigo e aliado de Bolsonaro, em que pese ter feito campanha explícita, nas primeiras semanas, para o então candidato a presidente da república Álvaro Dias (PODEMOS).


Medeiros tira "fotinha" ao lado de Bolsonaro e diz para toda imprensa local e nacional que é o principal aliado do Presidente eleito no Estado de Mato Grosso.


A verdade começa a escrachar, máscaras começam a cair e as garras começam a aparecer, passadas as eleições o teatro das tesouras começam a entrar em jogo.


José Medeiros se mostra um verdadeiro "político" e não um patriota como os "bolsonarianos" dessa forma a velha política volta à tona e mostra a contradição do Deputado Federal eleito no pleito de 2018.




E o eleitor como sempre fica com cara de palhaço, tendo de pagar mais essa conta, conta aprovada por um candidato eleito para ser um novo "político".


José Medeiros foi contra Bolsonsaro e contra todos os eleitores bolsonarianos que acreditaram nas palavras "doces e carinhosas" de José Medeiros.


#PoisZé "Zé" lembre-se... a traição é um ato inaceitável na política. #kirkeano #chestertoniano


Marco Toledo / Exata News

  Jornalista e Articulista